Início > DIÁRIO DE CAMPANHA, Forgotten Realms > Os Diários de Alysia Starcaller : VII

Os Diários de Alysia Starcaller : VII

Caderno 7, Dia 6 – Entrada 1

Até onde sabíamos, a floresta era um local protegido e particular da realeza, mas conseguimos adentrar facilmente, parecia até que nos esperavam ali.

Entretanto, ao chegar ao que parecia ser um forte construído as pressas, nos deparamos com alguns elfos que se diziam protetores do lugar.

O mais estranho é que fora da estrada, havia muitos corpos dos cavaleiros do dragão púrpura, o que certamente indicava que havia acontecido um combate feroz por ali não muito tempo antes.

Depois de tentarmos dialogar, os elfos dali fizeram questão de nos levar para os seus domínios e Sha disse que eles deviam entrar e pegar os prisioneiros, pois como estávamos preparados para isso, poderíamos nos defender.

E foi exatamente assim, quando um deles entrou na carroça que o combate deu início.

Um dos guerreiros que estavam conosco, o que se autodenominou “Vinator”, o destruidor pegou sua espada bastarda em meio as palhas no chão da carroça e desferiu um violento golpe no elfo que entrou, fazendo-o recuar para fora da carroça, mas mesmo assim sem chance de sobreviver, pois logo em seguida o anão Tordek, empunhando seu poderoso machado de guerra, não teve medo de se expor e com uma ira tremenda praticamente partiu nosso inimigo ao meio.

Percebendo o problema que iríamos enfrentar em seguida, eu tratei de me abaixar e ficar quieta no chão da carroça, pois minha intuição me dizia que havia mais inimigos ali do que aqueles três que nos abordaram.

E eu estava certa, logo em seguida fomos bombardeados por várias flechas vindas do alto das árvores enquanto aquele que parecia ser um druida gritou “arqueiros!”, pena que era tarde.

Tan descarregava sua besta fazendo floreios ardilosos enquanto Sha, tentava proteger Vinator e Tordek, que ficaram expostos após tratarem de cuidar dos elfos guerreiros que estava no solo.

De dentro da carroça, eu disparei muitos mísseis mágicos, em todas as direções e graças ao nosso trabalho em conjunto e às curas precisas de Feowyn, um elfo que eu deduzi ser um bom clérigo, pudemos dar conta do combate sem nenhuma baixa.

Agora só nos resta saber o motivo deles estarem aqui, de terem nos atacado e que lugar é esse afinal.

***

Anúncios
  1. Nenhum comentário ainda.
  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: