Início > DIÁRIO DE CAMPANHA, Forgotten Realms > Os Diários de Alysia Starcaller : IX

Os Diários de Alysia Starcaller : IX

Caderno 7, Dia 6 – Entrada 4

 

Seguimos em frente pelo corredor espremido, até que achamos passagem para uma sala um pouco maior, porém, logo que entrou na sala, Sha kan se deparou com alguns gnolls muito bem armados e nem um pouco amistosos.

O combate era inevitável, e para isso nos preparamos. Estávamos em uma área espremida, sem muitas chances de lutar abertamente e aproveitar cem por cento dos nossos recursos.

Tivemos que, as pressas, ajeitar-nos para que todos os homens de armas pudessem passar a frente e tomar conta dos flancos, pois em poucos segundos já havíamos notado que os inimigos estavam vindo tanto da direita quanto da esquerda dentro da sala.

O combate foi longo e brutal, muito sangue jorrava dos monstros e nossos aliados também sofreram, pois além da habilidade dos monstros, que atacavam aos montes, tivemos que nos preocupar com flechas que vinham do fundo do corredor.

Graças a proteção devotada de Sha kan, a astúcia e agilidade de Tan, os golpes certeiros de Kialay e a indispensável ajuda de Tordek e Vinator, pudemos vencer e nos recuperar das baixas em segurança.

Continuamos pelos longos corredores que se formavam por ali até que Sha kan avistou uma luz diferente, que vinha de uma sala a frente. Sugeri que apagássemos as tochas para tentarmos descobrir do que se tratava, e seguimos até o local.

Nossa curiosidade nos levou para mais uma armadilha, pois tal sala mais uma vez continham criaturas que estavam nos aguardando.

Eu me perguntava se haviam sido elas as causadoras das mortes na parte superior daquele lugar em plena floresta do rei.

Confesso que dessa vez não fiquei muito preocupada com os inimigos, pois já tínhamos derrotados alguns deles, mas isso só serviu para me deixar surpresa quando duas grandes lamas ocres surgiram dos cantos e começaram a nos atacar.

Enquanto Tordek e Sha kan tentavam assiduamente conter os ataques dos gnolls, Tan, Vinator e eu tentávamos nos livrar daquelas criaturas gosmentas, contudo, a cada golpe que nós desferíamos, a criatura ficava mais fraca até o ponto de ser dividida ao meio, tornando-se duas criaturas!

O combate se estendeu por algum tempo, mas não corremos nenhum risco de vida.

Ao terminar de eliminar os monstros, notamos que a luz estranha se tratava de uma espécie de portal que existia ali.

Ficamos ali por um tempo nos indagando se deveríamos entrar ali ou voltar, Vinator foi o primeiro a dizer que não entraria naquele lugar, pois não se sabe o que poderíamos encontrar do outro lado.

Eu notei que o orbe dos mil destinos estava pulsando dentro da minha bolsa, assim, o removi para ver o que estava acontecendo.

Contudo, assim que o coloquei sobre a base do portal, fui imediatamente puxada para dentro dele.

***

Anúncios
  1. Nenhum comentário ainda.
  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: