Arquivo

Archive for the ‘Músicas’ Category

Cântico Elemental

23/06/2009 3 comentários

Espírito do Ar vem a nós
Dançamos como o Ar
Espírito do Ar vem a nós
Voamos como o Ar
Livres como o Ar
O Ar está conosco
Leves como o Ar
O Ar está no CírculoEspírito do Fogo vem a nós
Brilhamos como o Fogo
Espírito do Fogo vem a nós
Iluminamos como o Fogo
Quentes como o Fogo
O Fogo está conosco
Ardentes como o Fogo
O Fogo está no Círculo

Espírito da Água vem a nós
Nutrimos como a Água
Espírito da Água vem a nós
Fluimos com a Água
Sábios como a Água
A Água está conosco
Puros como a Água
A Água está no Círculo

Espírito da Terra vem a nós
Criamos como a Terra
Espírito da Terra vem a nós
Curamos como a Terra
Fortes como a Terra
A Terra está conosco
Sólidos como a Terra
A Terra está no Círculo


Dançamos Livres
Voando Leves
O Ar está conosco

Brilhamos Quentes
Iluminando Ardentes
O fogo está conosco

Fluimos Sábios
Nutrindo Puros
A Água está conosco

Criamos Fortes
Curando Sólidos

A Terra está conosco

Ar Move Fogo Transforma Água Forma Terra Cura E a Roda Vai Girando Ar Move Fogo Transforma Água Forma Terra Cura Ar Move Fogo Tranforma àgua Forma Terra Cura E a Roda Vai Girando Vai Girando Vai
Que a a leveza do ar, o brilho do fogo, a sabedoria da água e a força da terra estejam conosco!


Bênça!
Categorias:Músicas, Poemas e Trovas Tags:

Vôo Derradeiro – The Fallen Poetry

07/03/2009 3 comentários

Brilhante como o Sol! Quente como o Fogo!
Úmido como a Chuva! Verde como as Folhas!
A vida é um jogo…
Fizemos nossas escolhas. 

Estrelas sobre nós… Brilha Lua, brilha!
Mesmo sozinhos não estamos sós!!
Tudo é beleza! Maravilha!

 

Você pode tocar a raiz que nos alimenta?
Você pode ouvir as palavras que o vento diz?
Você consegue sentir a música em movimento?
Você consegue sentir-se vivo hoje?!? 

Você pode sentir o que vive!
Você pode sentir a vida!
Você pode sentir-se vivo!


Você pode se alimentar dessa raiz!
Você pode ouvir as vozes do vento!
Sinta a música e o movimento!!
Você pode sentir-se vivo hoje!!!

Você pode?

Sinta-se!


Alto como uma árvore! Vasto como nos campos o capim!
Eternamente!! Livre como o vento! Sim… Sim!


Nada a ganhar ou perder!
Basta correr! Selvagem!!
Selvagem correr! Correr!! 

 

 

Apenas as árvores e eu! Abelhas e flores…
Árvores, abelhas e flores. Uma lição para vós
Singelas abelhas e flores. Apenas as árvores e nós!

 

MoiroTrovante nas asas de Mardoll – Cornudo Pássaro Doirado-Prateado – Voltando a voar!
E pelo que faz pensar a decrepta aparência do velho trovador do Além-Mar é de se imaginar que há de ser este o vôo derradeiro…


“Passa a voz, fica a poesia, fica a arte dos poetas”

 

 

 

O Homem cairá com o crepúsculo… Pena Khali.
Mas há ainda um mistério sob as plumas de Mardoll…

 

 

 

Vana Vana dzjo Dea
La Vana do aribedibeda
Vana Vana dzjo Dea
La Vana do aribeda

Falledal do
Falledal Dea
Falledal do
Falledal da

Fallendaldo
Falledaldea
Ya Vana Dea ribeda

 

 

 

Etrezomp-ni-Kelted

The Wyld Hunt
The Raven

Mérien… Mérien… Mérien… Mérien…

03/01/2009 4 comentários

 

Pouco se sabe da verdade do trovador que cá voz traz segredos esquecidos nas brumas do passado…
Contam e cantam os clérigos de Mérien que pelas areias do tempo Moiro Trovante foi chamado por sua mestra ao círculo das Deusas onde em maravilhosa canção tocou o coração imortal da Grande Mérien

És uma senhora tão bonita
Quanto o canto do teu filho
Mérien Mérien Mérien Mérien

Vou te fazer um pedido

Mérien Mérien Mérien Mérien

Compositora dos destinos
Tambor de todos os ritmos

Mérien Mérien Mérien Mérien

Entro num acordo contigo

Mérien Mérine Mérien Mérien

Por seres tão inventiva
De pareceres contínuos
Mérien Mérien Mérien Mérien

És uma das deusas mais lindas

Mérien Mérien Mérien Mérien

Que sejas ‘inda mais viva
No som do meu estribilho

Mérien Mérien Mérien Mérien

Ouve bem o que te digo
Mérien Mérien Mérien Mérien

Peço-te o prazer legítimo
E o movimento preciso
Mérien Mérien Mérien Mérien
Quando o tempo for propício
Mérien Mérien Mérien Mérien

De modo que o meu espírito
Ganhe um brilho definido
Mérien Mérien Mérien Mérien
E eu espalhe benefícios

Mérien Mérien Mérien Mérien

O que usaremos p’ra isso
Fica guardado em sigilo

Mérien Mérien Mérien Mérien
Apenas com “tigo” e “migo”

Mérien Mérien Mérien Mérien

E quando eu tiver saído
Para fora do teu círculo
Mérien Mérien Mérien Mérien
Não serei nem terás sido
Mérien Mérien Mérien Mérien

Ainda assim acredito

Ser possível reunirmo-nos

Mérien Mérien Mérien Mérien
Num outro nível de vínculo

Mérien Mérien Mérien Mérien

Portanto peço-te aquilo
E te ofereço elogios

Mérien Mérien Mérien Mérien
Nas rimas do meu estilo

Mérien Mérien Mérien Mérien

Tendo agradado a senhora do tempo, com as bênçãos de Mérien e suas irmãs, O Trovador Do Além-Mar ganha o dom de percorrer as areias do tempo colecionando segredos antigos e sempre cantando em honra as Deusas irmãs da criação para que estas sejam lembradas por seus amados filhos…
E este não é um pacto de controle do tempo como o da Deusa com seus clérigos… Nem um truque perigoso como aprendeu a usar Soreno – O Mago do Tempo de terrível destino incerto – O Bardo ganha da própria Mérien um presente, a dádiva de viajar entre os mundos e areias dos tempos…

A inspiração do bardo vem da vivência.